Até quando vai durar essa dor?

Até quando vai durar essa dor?

Nas reflexões deste mês de Agosto Jesus nos convida para entrarmos em profundidade no seu mistério através de um processo de identificação interior somente revelado pelo Pai àqueles que se abrem ao seu amor.

Quando nosso(a) filho(a) ou ente querido parte para a casa de Deus,  a dor é tão profunda que dá a impressão que perdemos a perspectiva de futuro, mesmo tendo a certeza de que eles herdaram a vida eterna.

Uma explosão de sentimentos, novos e contraditórios, surge dentro de nós e somos surpreendidos por uma infinidade de perguntas que teimam em encontrar respostas: Por que conosco?  Até quando durará essa dor?

São tantas as perguntas, tantos questionamentos que podem nos paralisar, desanimar, se não buscarmos em Deus as forças necessárias.

Mesmo sem ter as respostas, confiar em Deus aquieta a alma. Deus não espera que reprimamos nossas lágrimas, mas espera que confiemos em sua infinita misericórdia. Ele deseja que, acalmando nosso coração, possamos viver seus mistérios acolhendo seu amor, cumprindo a missão que Ele nos confiou.

Nesse momento Jesus também nos questiona e quer saber: Quem é Ele para nós? Diante de tamanho sofrimento, nossa confiança está ancorada sobre a rocha ou edificada sobre a areia? Em quem verdadeiramente depositamos nossa confiança? Afinal, quem é Jesus para nós?

Quando Jesus nos questiona Ele quer que façamos a experiência do abandono em Deus. Ele quer nos conduzir pelos caminhos da fé, que nos levarão até seu Reino de Amor, onde já se encontram nossos filhos. Ele nos impulsiona para um aprofundamento na fé, confiando em Deus, mesmo sem termos as respostas para nossas perguntas.

Se a saudade é a presença daqueles a quem tanto amamos, então como ela poderá acabar? Como a dor findará se ela é resultado da saudade que sentimos? A saudade permanecerá e será nossa companheira de caminhada. Mas é preciso continuar, perseverar e a cada amanhecer vencer os desafios que exigem de nós sacrifícios, e em muitos momentos, é puramente questão de fé!

Que a angústia dê lugar à esperança. Que a dor seja transformada em fé. Que as nuvens das incertezas, desespero e desânimo se dissipem para que o sol da confiança em Deus aqueça nosso coração, afinal, disse Jesus: “Coragem! Sou Eu. Não tenhais medo!” (Mt 14, 27).

Regina Araújo

Anúncios

2 pensamentos sobre “Até quando vai durar essa dor?

  1. Querida Regina! A alguns dias que não entro no sitte, então hoje resolvi dar uma espiadinha e dei de cara com essa sua reflexão.
    Como sabes perdi meu filho em junho e até hoje ainda busco respostas para meu sofrimento, haja vista que não as encontrarei. Muitas pessoas nos dizem: Ah ele (a) ta melhor do que nós! Mas eu pergunto: Como as pessoas podem ter essa certeza? Então existe vida após morte? Ah busque em Deus o entendimento, eu busco mas ele não me responde eu tenho tentado. O que está faltando eu fazer para que eu consiga viver plenamente sem machucar a mim e aos outros? Converso com Deus com minhas palavras simples que uso no meu dia a dia. Será que estou orando corretamente ou tem alguma forma de orar? São tantos mistérios entre o céu e a terra que nunca iremos compreender.
    Sabe Regina a saudade vai apertando cada vez mais e mais, olha que eu tenho sido valente fiz até um filminho dele e coloquei no youtube : warrior43ify filho amor eterno. Mas pra te falar a verdade eu fiz de olhos fechados, é ainda não consigo ver suas fotos, mas enfim eu só queria mesmo falar um poquinho com você, saiba que te considero uma alma evoluida.
    Atenciosamente
    Neiva

    • Querida Neiva, a Paz de Jesus esteja com você e com toda sua família!

      Tenho aprendido com a vida que precisamos, em muitos momentos, dar tempo ao tempo, sem exigir muito de nós. Penso que a vida é formada por etapas, que “ Tudo tem seu tempo. Há um momento oportuno para cada coisa debaixo do céu: tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de chorar e tempo de rir…” (Eclesiastes 3, 1-2, 4). Sei que é muito difícil conseguirmos a compreensão quando somos surpreendidos por tamanha dor.
      As palavras às vezes se tornam vazias, sem sentido. Nesse momento precisamos nos lançar inteiramente nos braços de Deus e mergulhar na fé, para que possamos seguir em frente.
      Só em Deus, por Deus e com Deus é possível percorrer esse caminho. Ele nos dará a paz, e todas as graças que precisamos para continuar nossa missão.
      Sabemos que haverá dias que estaremos melhor, outros que choraremos incansavelmente, entretanto, não podemos nos esquecer de que precisamos viver apenas um dia por vez.
      Não exija muito de você. Somos humanos e limitados. Deus se revela aos poucos, sem pressa, como que uma “brisa suave” a nos envolver. Geralmente Ele nos dá sinais de sua presença através de algum acontecimento, através de um familiar ou amigo que se aproxima, uma tarefa a se cumprir, um compromisso que toma conta do nosso pensamento e de todo nosso dia. Ele quer que saibamos que está conosco em todos os momentos, e quer nos ajudar. Talvez não do nosso jeito. São os mistérios de Deus, e seus mistérios só serão inteiramente revelados no Céu, e crer no Céu é puramente questão de fé.
      Essa certeza que temos, de que nossos filhos e entes queridos estão na Glória de Deus, é resultado dessa fé.
      Jesus nos fala que “Felizes os que, sem terem visto, creram.” (Jo 20, 29).
      Neiva, suas orações não são em vão. Elas foram , são e serão acolhidas no coração amável de Deus.
      Não existe uma fórmula correta para falar com Deus. Existem orações que nos auxiliam na reflexão, algumas até traduzem o que trazemos no coração, mas basta a linguagem do amor e da confiança, porque Ele é simples, é Pai e é amor! Ele sabe exatamente o que precisamos e o que queremos dizer, mesmo que através de poucas palavras. Deus é o sublime amor, confie! Ele te ama sem medidas. Acolha em seu coração essa declaração de amor que Deus faz: “ Tu és meu servo. Eu te escolhi e não te deixei. Não tenhas medo, que Eu estou contigo.” (Is 41, 9-10).
      A paz que Deus nos dá não é a ausência da dor, porque essa dor é resultado da saudade que sentimos pelos nossos filhos, mas ela nos dá condições para continuar nossa jornada, até o dia do reencontro com os nossos filhos e entes queridos no céu.
      Todos nós sabemos que não é fácil, mas perseverar é preciso, até porque se queremos reencontrar com eles no céu, precisamos cumprir a missão que Deus nos confiou. Mas tudo no tempo certo.
      Tenho certeza de que, mesmo sem ter as respostas que gostaria de ter, você seguirá corajosamente, confiando e se abandonando em Deus.
      Creia: Deus te ama infinitamente e caminha com você! “Não tenhas medo, que Eu estou contigo”, diz o Senhor Deus para nós. E lembre-se: você é sim VALENTE, GUERREIRA, e FILHA AMADA DE DEUS!
      Quanto a mim, conto também com suas orações, pois também carrego no coração a dor da saudade. Com Deus, por Deus e para Deus!
      Grande abraço,
      Regina

Escreva aqui o seu comentário, seu testemunho, seu pedido. Em breve, responderemos. Paz e Bem!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s