Reflexão de Fevereiro

Fevereiro de 2012

 

“ ..eis que faço uma obra nova, que já germina: não a vês?” (Is 43,19a)

 

Fevereiro é o mês do <broto novo>. O tempo no qual Jesus nos convida a tomar na mão o nosso <leito>, isto é a nossa vida com os sinais sensíveis das nossas paralisias, das nossas resistências, dos nossos limites, e a voltar ao nosso cotidiano, bem conscientes que somente o encontro com Ele e com a sua Palavra de salvação, pode curar-nos totalmente: alma, mente e corpo.

Jesus deseja dar-nos olhos novos, capazes de fazer brotar também no deserto mais frio e árido, especialmente na morte de nosso (a) filho (a), a semente divina de uma vida nova, eterna, um <broto novo> para atingir a seiva vital para uma segura esperança e confiar os nossos passos e também os de nossos irmãos e irmãs que pedem conforto, para ser levados sobre nossos ombros e conduzidos pelas nossas frágeis mas generosas mãos.

Mas nós nos damos conta deste imenso dom, inestimável, que mora já em nós, aqui e agora, está germinando? Estamos conscientes de que na lógica do amor de Deus <é no dar e que se recebe>? Mesmo na fadiga do nosso percurso pessoal de fé, de esperança e de caridade, somos capazes de oferecer os nossos pés e as nossas mãos ao irmão paralizado pela dor e pela angústia, seguros de que também a nossa débil fé pode aliviar, verdadeiramente <fazer voar> rumo à Salvação quem por ela foi despedaçado?

Jesus de fato, antes de dar uma resposta consoladora à nossa dor, nos indica o caminho a percorrer. Abre-nos um fresta para uma alegria profunda e duradoura que nos fará reencontrar e reabraçar nosso (a) filho (a). Ele deseja libertar-nos da escravidão da morte, da alma e do corpo, e mergurlhar-nos no seu perdão, para transformar-nos em sinal visível do seu amor na terra, louvor e anúncio do rio de misercórdia que agora já envolve os nossos filhos no Céu.

Refletindo e rezando:

Estou consciente de que somente a potência divina é capaz de <arrancar-me> do pecado e da morte e completar em mim uma verdadeira regeneração no Espírito? É mais importante para mim a salvação da alma ou do corpo? A paralisia interior que deriva da falta de confiança no amor de Deus, me impede de ver Jesus como Salvador ou pedir ao irmão para ajudar-me a aproximar-me d’Ele? Peçamos a Maria, nossa Mãe Consoladora, para ajudar-nos a <descobrir os telhados> da nossa fé para cada paralítico presente pelo nosso caminho.

(Por Andreana Bassanetti, extraído e traduzido da página eletrônica http://www.figlincielo.it)

Anúncios

Um pensamento sobre “Reflexão de Fevereiro

  1. O Senhor Jesus quer curar as nossas paralisias, mas nós precisamos da comunidade para nos descer até Ele. É onde Ele nos cura. A comunidade de “filhos no céu” cura consolando, abrindo o coração ao acolhimento da dor e da esperança, como sentimentos no depoimento das mães dos “filhos no céu”.

Escreva aqui o seu comentário, seu testemunho, seu pedido. Em breve, responderemos. Paz e Bem!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s