O que conta é o amor que fica

O QUE CONTA É O AMOR QUE FICA

 “Se procuro entre minhas lembranças as que deixaram um gosto durável, se faço um balanço das horas que valeram a pena, certamente só encontro aquelas que nenhuma fortuna do mundo ter-me-ia presenteado” (Saint-Exupéry -“Terra dos Homens”). 

Vivemos tempos difíceis, de muita correria, violência, falta de tempo, de paciência, de valores, e consequentemente, de amor. Muitas vezes não percebemos que a vida está passando muito depressa. Gastam-se horas com coisas que não deveriam ocupar o primeiro lugar na atenção, e deixam-se para segundo plano o que realmente conta: a família, a fé, os relacionamentos, o trabalho social, enfim, tudo o que edifica.

A vida tornou-se um adquirir desenfreado de coisas materiais. Os valores aos poucos vão sendo invertidos e um grande buraco se abre nos relacionamentos, dando espaço a tantos transtornos sociais.

Ao sermos surpreendidos com a partida de um filho, uma filha ou um ente querido que foi viver na eternidade, compreendemos que precisamos despertar para as coisas do alto, para as coisas de Deus. No mais, tudo passa.  O que fica marcado para sempre em nossa vida são os momentos vividos, por isso precisam ser vividos com muito amor.  

Quando a missão termina é preciso dar um salto na fé para podermos enfrentar a dor da saudade. Não nos preparamos para o momento da despedida. Uma coisa é termos ouvido falar que alguém já passou pela dor do luto, outra coisa é viver a dor do luto.

Ninguém se prepara para esse momento. É preciso muita fé, paciência e coragem para seguir em frente. Dar o primeiro passo para continuar a caminhada depende de nós mesmos. Não é nada fácil, e cada um tem o tempo certo de recomeçar. Se para uns demoram dias, para outros pode demorar meses ou anos. Mas é preciso continuar, pacientemente seguir em frente, cumprir a missão. É preciso muito esforço para reaprender a viver sentindo tanta saudade, sem desanimar. Não há fórmulas, receitas, só mesmo a fé pode fazer toda a diferença nesse processo. A fé gera em nós a esperança e a esperança nos aproxima de Deus e dos nossos filhos que estão no Céu. Só pela fé se percorre esse caminho.

Se tentarmos seguir sozinhos esperando encontrar forças em nós mesmos, provavelmente nos decepcionaremos. Não que sejamos incapazes, mas somos necessitados de uma força maior para nos envolver e nos conduzir, e essa força maior vem de Deus Pai, através da fé. A fé é loucura para muitos, até ser experimentada.

Deus nos confiou uma dura missão, mas antes de ser dura, é bela, porque antes de toda essa dor da separação, fomos escolhidos para ser mãe/pai, e esse dom maravilhoso transformou nossa vida. Conhecemos o amor materno/ paterno que foi capaz de transformar e preencher nossa vida. Esse amor infinito continua conosco, batendo forte em nosso coração, em forma de saudade.

A saudade nos acompanhará em todos os momentos, desde o raiar do dia até o anoitecer. Tudo o que fizermos nos fará lembrar dos nossos filhos e entes queridos. Com o passar dos dias a paz que procede do coração de Deus vai acalmando nosso coração e mesmo sentindo tanta dor, compreenderemos que é preciso continuar.

A fé aumenta em nós a esperança e “a esperança, com efeito, é para nós como uma âncora, segura e firme”.  (Hb 6, 19).

Que nossos filhos e entes queridos na glória de Deus sejam nossos intercessores para que nada nos impeça de cumprir a missão. Que Nossa Senhora, Mãe da Consolação e modelo de fé, obediência e paciência caminhe conosco! Amém!

Regina Araújo

Anúncios

2 pensamentos sobre “O que conta é o amor que fica

  1. Só você mesmo Regina para escrever coisas tão lindas, que nos conforta, nos da a direção.
    Eu creio que quando as pessoas amadas partem elas vão para junto do Pai,
    Regina, só uma coisa me pertuba: muitos dizem que as pessoas que partem ficam dormindo até a 2ª vinda de Jesus .
    Minha cabeça as vezes fica perturbada, não sabendo mais o que pensar.

    • Querida Gislene, a Paz de Jesus!

      É natural surgirem perguntas, entretanto muitas ficarão sem respostas porque são mistérios de Deus.
      Nós cristãos cremos na vida eterna. “Se Cristo não ressuscitou vazia é a nossa fé” (1 Cor, 14). Crer na ressurreição, foi, desde os inícios, um elemento essencial da fé cristã.
      A liturgia da Igreja nos fala de uma forma bela e serena: “Senhor, para os creem em vós, a vida não é tirada, mas transformada. E desfeito o nosso corpo mortal, nos é dado, nos céus, um corpo imperecível”.
      Gislene, quem caminha conosco é o Senhor da vida!
      Não se deixe abater por preocupações, pois ” a cada dia basta o seu cuidado” (Mt 6, 34). Já temos preocupações demais e nossa missão é infinitamente dolorosa, portanto, creia somente nas palavras de Jesus. Assim, vamos seguindo em frente, certos de que ao final da nossa missão reencontraremos com os nossos filhos na presença de Deus.
      Até lá Deus espera que sejamos fiéis, que confiemos plenamente que Ele está no comando da nossa vida.
      Num piscar de olhos já teremos que prestar contas da nossa vida para Deus, por isso é importante que olhemos para o alto, para as coisas de Deus, para o Céu, onde estão nossos filhos. No mais, acalme seu coração e se entregue aos cuidados amorosos do Pai Celeste.
      Agradeço muito por suas palavras. Nossa dor, amor, fé e solidariedade nos une nessa grande missão.
      Sempre que puder nos mande notícias.
      Conte com as nossas orações, assim como contamos com as suas também.
      Deus a abençoe!

      Fraternalmente,

      Regina Araújo

Escreva aqui o seu comentário, seu testemunho, seu pedido. Em breve, responderemos. Paz e Bem!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s