Abandono em Deus

“Abandono em Deus”

 

Neste mês de Fevereiro somos mais uma vez convidados “a confiar em Deus”, e confiança significa ter fé, saber esperar, entregar-se aos cuidados.

A criança quando ouve a voz do pai ou da mãe se alegra e se joga confiante em seus braços. Não precisa de qualquer garantia, ignora o medo e se lança confiante nos braços de seus pais.

Ao confiarmos não impomos nada, não pedimos explicações, nem precisamos compreender os motivos. É, na verdade, um ato de entrega total, sem nenhuma reserva. É uma oferta da própria vontade, uma transmissão de domínio para aquele em quem confiamos.

No entanto, diante das dores e sofrimentos, muitas vezes nos tornamos abatidos, inquietos, enfraquecidos, aflitos e angustiados. Não sabemos esperar no Senhor, muito menos sofrer “suas demoras”.  Quando a dor bate em nossa porta, ou quando parece que nossas orações ficam sem respostas, esse é o momento de aprendermos a exercitar nossa fé praticando o abandono em Deus.

Abandono em Deus significa olhar além do que nossos olhos podem ver. É render-se a seu amor. É descansar na vontade do Pai, deixando-O conduzir nossa vida. Quando nos rendemos e confiamos em Deus somos invadidos por uma paz capaz de acalmar nosso coração e nos preparar  para as duras provações da vida.

São Gaspar Bertoni escreveu em seu diário espiritual: “Nós cumprimos o nosso dever. Sua divina majestade fará o resto e nem eu quero saber o que fará. Tranquilizo-me acreditando que Deus pode fazer tudo o que quer e sempre faz o que é melhor; ainda que não pareça assim à nossa pobre compreensão humana. Às vezes até pareça que Ele está errado“.

Diz ainda: “O abandono é docilidade, é confiança, é não adiantar-se a Deus para não atrapalhá-lo”. Ainda mais: “Realizar a vontade de Deus quando ela está de acordo com a nossa, torna-se fácil e prazeroso. Quando trata-se de abrir mão de nós mesmos,  de nossos projetos para que a vontade d’Ele seja feita, aí é preciso grande grau da virtude do abandonar-se”.

Jesus nos ensina a abandonar nossa vida à vontade de Deus. : “Desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. (Jo 6,38)”. E ainda: “Meu Pai…Faça-se a tua vontade (Mt 26,39). Em todas as situações de sua vida Jesus se comportou como quem estava disposto a fazer plenamente a vontade do Pai.

Quando nossa fé estiver abalada, supliquemos ao Pai: “Meu Senhor e meu Deus, eu creio, mas aumente a minha fé”.

Que Nossa Senhora, modelo perfeito do abandono e da fé, interceda por nós!

 Regina Araújo

Anúncios

Um pensamento sobre “Abandono em Deus

  1. Regina, meu exemplo de fé. Minha inspiração para todas as horas desta dor sem nome. Obrigada!

Escreva aqui o seu comentário, seu testemunho, seu pedido. Em breve, responderemos. Paz e Bem!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s