Tudo no seu tempo certo

PARA TUDO HÁ UM TEMPO

Desejo partilhar com vocês mais uma experiência que Deus me permitiu viver.

Há mais de oito anos aprendo a viver sem a Renatinha. Digamos que sem sua presença física, porque no coração ela está muito presente.  O amor verdadeiro não se acaba. Transcende o tempo, espaço e permanece vivo. O laço que nos une é eterno.

Nos encontros mensais do nosso grupo vamos sempre aprendendo a lidar com o luto. Já partilhamos ali a experiência do primeiro aniversário sem o filho ou filha. O primeiro natal, o primeiro dia das mães, dos pais, enfim, a dura realidade de reaprender a  viver, principalmente em certas datas marcantes. E Deus tem nos capacitado.

Até então guardava os resultados de todos os exames médicos feitos por ela. Foram quase dois anos de luta contra a doença. Havia muitos exames. Guardava também suas roupas e pertences.

Acredito fielmente que tudo, e para tudo, tem um tempo certo. E cada pessoa tem o seu. O que para uns acontece num piscar de olhos, para outros leva uma eternidade. Não existe comparação, não existe fórmula, regra, manual.

A vida se escreve vivendo. Só não aprendemos se nos fechamos. Aí não tem como Deus agir. “Eu estou à porta e bato” disse Jesus. Se abrirmos Ele fará morada. Ele carregará nosso fardo e nos ajudará a caminhar.

Desde que a Renatinha foi morar no Céu, mantinha guardado a maioria de seus pertences. Estavam intocáveis.  Cada um sabe a hora certa de doar ou desfazer  de tudo. Isso não é o mais importante. O importante é estarmos prontos.

Se esse gesto for encarado como uma obrigação, uma regra, uma imposição, talvez cause uma violência tão grande e sem proporções, capaz de deixar estragos sem limites. Por isso me permiti elaborar melhor internamente e esperar a hora certa chegar. E como saber se ela chegou? Deus nos mostra. Quando Ele age, o coração fica em paz. Tudo acontece naturalmente.

Minha família nunca me cobrou tal atitude. Sempre houve comigo muita paciência, respeito e amor. Na família cada um tem seu jeito de sofrer e enfrentar a dor. O importante é todos permanecerem unidos em Deus nessa dolorosa missão. Caso contrário haverá outras dores a se enfrentar.

Recentemente estava me preparando para mudar. No início achei realmente que seria mais uma das minhas tantas mudanças de endereço. Mas não. Deus estava me preparando para dar mais um passo no processo do luto.   Deus é sutil, é gentil, nos respeita e age com tanta simplicidade que corremos o risco de não perceber seu agir.

Estava finalizando a mudança quando me vi sozinha, num quarto quase vazio. Lá estavam os exames guardados ainda, não tinha tido coragem mexer neles. Mas foi preciso. Sentei-me no chão e fui abrindo, um a um. Senti meu coração quase explodir pela dor. Não resisti. Chorei e me lancei nos braços de Deus.

Percebi então que estava na hora de dar mais um passo e deixar tudo o que lembra sofrimento guardado no coração de Deus. No meu só quero que fiquem as boas lembranças.  Assim agi e desfiz de todos. Enquanto desfazia deles, conversando com Deus, veio em meu coração as roupas e demais pertences. Percebi então que era chegada a hora de desfazer deles, não porque estavam incomodando ou ocupando espaço, mas porque nesse gesto de doar o que pertencia a ela, eu estava escrevendo uma nova página na minha vida. Uma página escrita com as lágrimas da esperança, da confiança, da certeza de que ela não vai mais precisar de nada material simplesmente porque ganhou a vida eterna no Céu.

Não seriam essas roupas que representariam sua presença. Não! Sua presença está no meu coração, que bate forte por ela todos os dias desde o abrir dos meus olhos até quando me deito novamente.

Tudo tem seu tempo. Que saibamos respeita-lo para não cometermos nenhuma violência conosco mesmo. Tenhamos paciência conosco. Façamos a nossa parte que Deus fará a dele.

E assim vamos seguindo, ora chorando, ora sorrindo, ora caindo, ora levantando. Cada dia é um degrau a mais que alcançamos. Cada dia vivido nos aproxima dos nossos filhos.

Que possamos compreender que apesar das noites escuras que temos que atravessar, apesar do cansaço do dia a dia, nossa vida está nas mãos de Deus.

Que possamos ser fieis até o dia que Deus reservou para o reencontro com os nossos filhos no céu. Que assim seja!

Regina Araújo

Anúncios

7 pensamentos sobre “Tudo no seu tempo certo

  1. Regina,
    Faz uma ano e quatro meses que a nossa Renata partiu.
    Ah! Qto dor! Qta Saudades, um vazio….
    E eu ainda não tive e não estou preparada para mexer nas coisas, no quarto da minha filha, sei que chegará a hora certa, e tbém tenho mais exames que sei que tenho que me desfazer, mas…. é td tão difícil! E ainda estamos com as cinzas aqui em casa no quarto dela, no armário, que tbém é difícil joga-lás… no mar, pois moramos em Florianópolis e ela gostava moto de praia, uma em particular…. mas td é tão difícil, tão dolorido. Mas sei que Deus vai nos dar um sinal do momento certo, pois ainda me encontro mto fragilizada com td que aconteceu, jamais passou isso por nossas cabeças. Foi uma fatalidade. E eu tento entender que era o momento dela, ela era uma pessoa iluminada, preparada.
    Mas a gente que ficou não estávamos preparado para essa separação tão repentina….
    Mas tenho certeza que Deus vai nos mostrar o momento certo de doar às roupas e nos desfazermos dos outros pertences dela.
    E guarda ela no coração, já está!! Eu acordo pensando na Renata e durmo pensando na Renata. Tenho mais dois filhos,
    que tbem penso neles, os quais tbém já são adultos, tbém são razão do nosso viver, assim como a Renata era. Era a nossa caçula , faleceu aos 25 anos de idade, linda, e com a vida cheia de planos pela frente.
    Enfim Regina, Renata tinha epilepsia e faleceu numa crise dormindo e ninguém ouviu nada. Na véspera do meu aniversário, foi cremada no dia do meu aniversário , e Renata, nasceu no dia do nosso aniversário de casamento, então, tudo são datas marcantes.
    Regina um grande e afetuoso abraço,
    Ione Melim

    • Cara Ione, a Paz de Jesus esteja com vocês!
      Ah como entendemos cada palavra dita por você! Sabe Ione, entender que tudo tem um tempo já é uma graça de Deus.
      Nunca fui cobrada para doar as coisas da Renatinha, porque sempre entendemos que se as coisas acontecerem naturalmente, não causam tanto dano. Por si só já é um ato tão difícil, imagine então o praticarmos sem estarmos prontos… não dá!
      Quando chega o momento certo Deus nos prepara, nos mostra e providencia para que tudo ocorra serenamente. Não exija muito de você. Permita-se ser conduzida por Deus, assim, Ele mesmo providenciará para que tudo aconteça quando você estiver preparada.
      Ione, sinta-se abraçada por cada um de nós. Saiba que pode contar com as nossas orações. Nossa missão, a missão de pais com filhos no céu, é imensamente dolorosa, por isso nunca se sinta sozinha. Lembre-se que outros pais e mães se unem a você nessa caminhada. A cada dia aprendemos a mudar os passos. Um dia por vez.
      Fácil, sabemos que não é, mas nossos outros filhos precisam de nós para poderem continuar a escrever sua história de vida. Assim como amamos plenamente nossas meninas, que estão em Deus, também amamos nossos outros filhos que estão conosco. Como você disse, eles são a razão da nossa vida.
      Nossas “Renatas” venceram. Eram lindas, iluminadas e infinitamente amadas. Um dia as veremos de novo, essa é a certeza da nossa fé. Enquanto isso querida Ione, precisamos dar conta da nossa missão. Que Deus nos ajude!
      Nos unimos a vocês em oração. Conte conosco. Sempre que possível nos apresente também em suas orações. Deus a abençoe!
      Grande abraço,

      Regina

      • Querida Regina!!!!

        Obrigada por palavras de tanto carinho,afeto e conforto!!
        Estarei sim, sempre em orações junto com vcs, para que nossas Renatas e outros tantos jovens que partiram estejam sempre bem , iluminados e sempre junto do ser maior o nosso Deus!!!
        Fique em Paz e Deus a abençoe !!
        Paz e Bem!!

        Ione

  2. Ah! minha Meta, que todos chama Regina…
    Como te entendo…
    Há pouco tempo partilhamos o que aconteceu comigo, e agora entendo seu comentário:
    “Aguarde e verá nossa sintonia…”
    Confesso que não entendi no momento, mas agora sim.
    Naqueles dias, relatei pra vc, que nestes dois anos, seis meses e vinte e dois dias sem “a presença física” como vc diz do meu Renan nutria um sentimento de apego com a bicicleta que ele tanto cuidava, amava, e estava do lado da minha cama durante todo este temo…
    Sempre tive em mim, que uma hora qualquer Deus me tocaria para quem deveria doar.
    Nos primeiros tempos doei as roupas (guardei algumas é verdade), aos amiguinhos dele que foram tão presentes nos primeiros dias, fui dando lembranças conforme a afinidade que tinham com ele:
    – a bola de basquete com dedicatória para o amigo que assistia NBA com ele,
    – a bola de futebol da mesma forma.
    – alguns carrinhos da coleção
    – um boné para as primas gêmeas…
    Numa sexta-feira cedo, ajeitando a casa para vir ao trabalho, quando fui arrumar minha cama, me veio no coração o nome do Dudu, filho de um casal de vizinhos, bem jovens, que eram os anjos da guarda dele enquanto ficava sozinho, e o interessante é que o Rafa (pai do Dudu), nos primeiros dias me disse “é muito esquisito estacionar o carro sem ele estar me esperando de bicicleta no estacionamento do condomínio…”
    Eles mudaram do meu prédio, mas estão sempre na casa da mãe do Rafa, por isso não tive problema nenhum em concretizar a ação.
    E, rezando e pedindo sempre a fortaleza e sabedoria pra Deus, nestes mesmos dias, vi o quanto de egoísmo estava em mim, ao manter a cama no quarto onde dormiam os dois – o Renan e o Andrey!
    Avaliei o quanto deveria estar sendo doloroso para o irmão dormir durante todo esse tempo com a cama do irmão vazia!
    Mais um passo: Reforma no quarto do Andrey!!!
    E assim, vamos caminhando, como vc colocou no seu testemunho e eu já disse em um dos encontros: prestemos atenção para as sutilezas de Deus…
    Dói, e temos o direito de sentirmos essa dor, mas não podemos estacionar nela…
    Choramos, e muitas vezes o choro que começa em desespero, acalma e alivia a alma…
    Como agora, voltando para o trabalho do horário de almoço, um menininho dizendo: “por aqui mamãe”, de uma forma que me lembrou tanto meu menino que eu chorei, mas o vi entrando na escolinha com um sorriso pra mim, não tive outra opção: sorri tbm e lancei um olhar ao céu.
    Que Deus continue nos mantendo abertos a receber o seu afago…
    Bjs em todos!

    • Amiga Bom dia, me chamo Patima e amanha 21/04/2015 completa 06 meses que fiquei sem minha princesa Wanessa, das suas palavras faço as minhas.E m cada criança a gente cer a nossa.mais com diz nossas amigas que dão forças e rezam por nós deus e mais em nossas vidas, e temos a certeza que eles estão fazendo parte do coral celeste do senhor. fica com Deus. Bom dia pra você amiga. Deus e maravilhoso.

  3. E ISTO MESMO, REGINA DEPOIS DE 1 ANO DE 5 MESES, CONSEGUI DESFAZER DAS FOTOS DO HORRÍVEL ACIDENTE DE CAMINHÃO, ONDE PERDI MEU FILHO QUERIDO ME CAÇULA DE 24 ANOS, PENSO QUE ESTOU LIBERTANDO DA DOR E NÃO DELE, POIS ELE SERÁ PARA SEMPRE NOS NOSSOS CORAÇÕES. SEJAMOS FORTES , PORQUE DEUS NUNCA NOS ABANDONA, PAZ EM CRISTO, QUERIDAS MÃES…… FIQUE COM DEUS ABRAÇOS…

Escreva aqui o seu comentário, seu testemunho, seu pedido. Em breve, responderemos. Paz e Bem!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s