A dor das mães e a Mãe das dores




O título é longo, como longa é a história das mães e das suas dores. Perpassar a saga do ser humano com suas glórias e atrocidades é falar sobre elas. O solo do planeta foi milhões de vezes regado com sangue. Com ele misturaram-se as lágrimas de mãe. Se é no seu colo que repousa a vida, infelizmente é no colo delas que também repousa a morte. Estão lá, como Maria, ao lado dos filhos e das filhas, chorando com e por eles e ao pé de praticamente todas as cruzes que o mundo já conheceu. Onde houver crianças, adolescentes e jovens a sofrer, haverá mães por perto. Estão perto dos maridos feridos, dos avós enfermos, daqueles que precisam de mãos e de mães. Com raras exceções de mães que causam dores, a maioria quase absoluta delas carrega, suaviza e apara os golpes da crueldade humana.

Contem a história das guerras, das drogas, dos assaltos, dos seqüestros, dos estupros, da vingança, do fanatismo religioso enfurecido, do fanatismo político e ideológico inclemente, dos crucificados e dos crucificadores e olhem ao redor. Havia mães a chorar ao pé daquelas cruzes e a descrucificar. Ninguém é mais presente antes, durante e depois da cruz do que a mulher que gerou vidas.

Existem as cruéis, mas são minoria ínfima. Colo de mãe foi feito para a alegria, mas também para a dor. A mão que balança e embala o lindo bebê no colo será a mesma que afagará os filhos feridos ou os levará ao túmulo, se caírem enfermos, vítimas de si mesmos ou de alguma violência de rua. Por isso, um dia das mães é mais do que oportuno, como é um dia dos pais, homens amorosos e também sofridos. E é bom que não sejam lembrados na mesma data para que o mundo entenda a festa e a dor de mãe e de pai, festas e dores distintas e com respostas também distintas. O enfoque da mulher é mais abrangente. Quem levou uma vida no ventre sente sua perda com maior intensidade. É vida que passou por ela.

Nós, católicos, nos lembramos bem disso quando carinhosamente falamos com Maria, que acreditamos estar viva no céu, ao lado do Filho, perto de quem esteve por mais de 30 anos. “Ora por nós pecadores agora e na hora da cruz e da morte”. De vida, de alegrias, de cruz e de morte Maria entende. Esteve lá, viu e refletiu (cf. Lc 2,19.51).

Palavra sagrada – A Igreja lhe deu muitos títulos, entre os quais: dos Prazeres, das Luzes, dos Mártires, da Alegria, da Paz e… Nossa Senhora das Dores. É nossa tentativa exemplificar as mães do mundo na figura daquela que seguiu de perto o Filho das Alegrias, mas também o Homem das Dores. Nada de trágico: é real. Vemos isso todos os dias ao abrirmos os jornais ou ao ligarmos o rádio e a televisão. Alguém matou alguém e ao redor há lágrimas de mãe. É que nelas dói bem mais a dor do mundo.

Shows, missas, cultos ecumênicos, programas de rádio e de televisão, palestras e reportagens ajudam a entender, mas ainda não traduzem adequadamente a presença da mulher, a força e a graça do seu ventre na história de um mundo sem coração. Mães são palavra sagrada. Oremos pelas mães.

(Texto do Pe. Zezinho, publicado na revista Família Cristã, Ano 76 – No 893 – Maio de 2010, p. 36).

Anúncios

6 pensamentos sobre “A dor das mães e a Mãe das dores

  1. Eu perdi o meu amor de 18 anos meu Gabrielzinho tanta saudade. Ele era um filho um pouco rebelde ,bastante noite do dia 17-07-2016 ele brigou comigo ,falou um palavrão e eu o mandei pra casa de minha mãe,que mora aqui perto,só que nessa noite tinham matado um policial aqui no bairro.e estava em toque de recolher eu não sabia,e o mandei sair,cinco minutos depois recebi a notícia que um carro preto havia dado vários tiros nele,ele foi atingido por uma única bala,de pistola ponto 40,acertou estômago,figado,rin e uretra,ele ficou em coma ,mais no dia 19 morreu,eu me culpo porque não devia ter mandado ele para a casa da avó,ele estava todo empolgado para trabalhar e no dia 31 do mesmo mês ,ele ia completar 19 anos,ele teve problemas com drogas eu o internei em dois centros de recuperação,ele não quis ficar,dai mandei para a casa de minha irmão em São Paulo ,ai novembro ele voltou,todos da minha família disseram para eu não compra a passagem mesmo assim eu comprei porque ele disse que ia passar só dois meses,mais depois ele não quis voltar ,minhas brigas era porque ele tinha voltado a falar e andar com as más companhias. Eu falava e ele me respondia. Eu sempre o dizia que aviso de mãe é aviso de Deus,porque eu sentia que algo ia acontecer com ele,eu não conseguia dormir,eu achava que ele ia para na cadeia por alguma coisa que não tivesse feito. Depois que ele se foi fiquei só com a minha princesinha de 7 aninhos. Sofro muito eu o amo demais,mesmo com todos os defeitos,eu preferia ele aqui ,a minha preocupação é onde se encontra a alma dele,eu rezo todos os dias para ele,por favor alguém me ajude eu estou desesperada 😭

    • Andréia, a Paz de Jesus invada o seu coração.

      Sou a Stela, mãe do Renan, morador do céu há 4 anos…
      Acalme seu coração, minha querida. Deus é o Pai das Misericórdias, há em Deus um amor que não conseguimos imaginar, muito menos calcular.
      Seu filho está com Jesus, pois não há mal que não seja alcançado pela misericórdia.
      Costumo pensar na beleza do céu com filhos tão amados por mães e pais que aqui se apoiam na fé para aguardar o reencontro. Nosso elo é pra sempre, e a oração nos une com nossos filhos e com mães e pais que caminham pela mesma trajetória.
      Peça a Maria, nossa linda Mãezinha que interceda à Jesus pra trazer paz ao seu coração, nossa Mãezinha passou pelas mesmas dores, nos entende e nos ajuda.
      Vc, sua família e Gabrielzinho estarão sempre em minhas orações.
      Deus abençoe!

  2. Eu não estou aguentando viver mais, quero morrer pois a vida pra mim perdeu o sentido não suporto mais essa saudade esse fazio essa falta que o meu filho henrique esta fazendo sinto um buraco dentro do peito não acredito mais em nada meus amigos vem na minha casa fazem oracäo mas nada preenche o vazio que estou sentindo ,choro 24 horas por dia peço a deus imploro que ele permita que o rique venha me visitar em sonhos ou de outra maneira mas deus não me responde não sei mais o que fazer não quero mais viver a vida perdeu todos os sentidos, porque deus não me ouve porque esse sofrimento só aumenta a cada dia como fazer pra continuar se não tem mais nada a fazer.

    • Querida Maria das Graças,

      A paz do Senhor esteja com você!

      Esse vazio tem nome, e chama-se Henrique. Esse vazio é o amor que sente sem a presença física.
      Deixe que cada dia seja um dia, tudo tem o seu tempo que é único, tudo tem o seu momento, apenas o que necessita para agora é fé. Permitir que a fé cresça em ti, através do amor que sente, da história que viveu.
      Não há um remédio para a saudade, além da fé, há muitos conselhos, muitas dicas, alguns remédio para que fiquemos dopadas, mas a única solução que encontramos é viver a saudade escorada na fé.
      Temos que vigiar o pensamento e deixar que eles sejam tomados por Deus.
      O seu filho está bem, e Deus sabe disso, porque Deus é Quem está com ele e cuida dele. Não há neste mundo razão para que uma mãe sofra desta forma, e em nome deste amor que sente, das lágrimas que derruba, e do dom da maternidade que Deus te deu ao te fazer mãe do Henrique é que pode ter a certeza de que o Henrique está bem e com Deus. Não pense nada diferente disso.
      As vezes os sinais não são em sonhos. Deixe Deus mostrar da forma como Pai que Ele é, que o Henrique está bem. Apenas confie e se entregue ao amor do Pai.
      Esteja em nossas orações.

      Deus está contigo, em Seus braços,

      Abraços fraternos

      Eliete Gomes

  3. Quero muito que alguém me ajude pois. Não sei como fazer, meu filho de apenas 18 aninhos morreu num acidente de moto no dias dos pais entrou numa rua sem saída e caiu na ribanceira ali mesmo ele morreu me deixando sem ao menos me dizer um adeus sem me dar um abraço as vezes sinto que vou enlouquecer não tenho vontade de continuar a vida pra mim perdeu o foco, pra que eu vou continuar não tem mais sentido só consigo chorar e fa
    lar e pensar nele 24 horas não sei mais como agir fãs 16 dias que ele mi deixou estou desesperada. Quero muito sonhar com ele p ver c se ameniza essa dor mas até agora não consigo sonhar com ele, meu Deus tenha misericórdia de mim.

    • Querida Maria das Graças,

      A paz do Senhor esteja em vosso coração!

      Term um filho no céu, não é missão fácil, é a maior dor do mundo e não podemos nos desvencilhar dessa verdade. A saudade dói, de forma profunda, como se o coração estivesse partindo em mil pedaços, ficamos pequenos demais para nossa vida, para o mundo e principalmente para os acontecimentos.
      A dor se agiganta em nós.
      Mas Maria da Graça, temos Deus, não temos o filho por perto, mas temos Deus que tem o nosso filho por perto Dele.
      É a fé que irá nos ajudar a sobreviver dentro deste contexto, pois sem a fé fica insuportável viver.
      A dor da saudade nos agride. E principalmente quando estamos em um contexto de dúvidas, de questões, de tentarmos entender o que se passou. Temos que parar e orar, orar e orar, e nelas esperar, não as respostas, mas o que Deus quer fazer juntos de nós. Ter um filho no céu, é uma missão, onde é preciso testemunhar a vida do filho, e não a partida.
      Temos que muitas vezes criar coragem para falar de seus sonhos, conquistas, desejos, planos, temos que muitas vezes falar de seus sorrisos, seus amigos, e falar dele vivos.
      Pois os filhos estão vivos, e a cada tempo o seu próprio tempo de perceber que Deus chegará em nós, trará com Ele os filhos que estão em Seu coração, e em sinais, acalmar nossas questões. Serão sonhos, serão sinais, serão o perfume, enfim, muitas coisas boas nos acontecem quando temos um filho no céu.
      Todas essas coisas são sinais permitidos por Deus para que eles possam se aproximar de nós. Mistério da fé, testemunhada por todas as mães que passam pela mesma saudade.
      Não é a forma como eles partem que nos dói, é o fato de irem embora, com ou sem despedida dói muito e nos resta a saudade, mas também o amor ao dom da vida.
      Somos gratas a Deus pela vida, pela nossa história ser mais bonita por ter tido esses anjos conosco. Ser mãe é um dom, que nem todas a s mulheres puderam conquistar, e ser mãe de filhos que moram no céu nos traz o desejo de sermos fortes para testemunhar a vida que ultrapassa todas as barreiras e seguem ao céu, em um ministério que é dado pelo Senhor.
      Maria da Graça, se acolha em Deus, esteja com os olhos em Jesus nesse momento, Ele vem ao teu encontro, te socorre e te acolhe.
      Hoje, você tem um filho no céu, que pode interceder por sua dor junto a Deus. Reze, ore, e espere com o coração saudoso, mas sempre amoroso para acolher as bençãos que vem do Senhor para ti. Pois Deus nunca deixará de te abençoar.
      Seja sempre bem vinda a esse espaço que é de esperança e amor, venha falar do seu filho quantas vezes desejar e saiba que está em nossas orações.

      Deus te abençoe profundamente,

      Abraços fraternos,

      Eliete Gomes

Escreva aqui o seu comentário, seu testemunho, seu pedido. Em breve, responderemos. Paz e Bem!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s